Quinta-feira, 07 de Junho de 2012

Piar do Mocho, 7 de junho de 2012

 

Queridos amiguinhos

 

Espero que estejam todos bem-dispostos e que tenham aprendido muitas coisas novas, aí na escola.

Estou a escrever esta carta pois achei necessário explicar-vos a minha ausência prolongada… Desde o Natal que não dava notícias e só ontem consegui entregar a receita do dia. Não pensem que me tinha esquecido de vocês! Nem pensar! O culpado de tudo isto, imaginem só, foi o Ambrósio e a sua cusquice! Aquele gato mete-se em cada encrenca… Aliás, mete-ME em cada encrenca!

Tudo aconteceu no dia 25 de dezembro. Desci as escadas até à sala para ver as minhas prendas e chamei pelo Ambrósio para ver as dele. Como ele não apareceu achei que, como de costume, estava na sorna. Desembrulhei as minhas prendas com grande entusiasmo! Ah! A prenda que mais gostei foi um perfume de essência de cocó de dragão… Fui tomar o pequeno-almoço e nem o cheiro das solas torradas, que o Ambrósio tanto gosta, o fizeram aparecer! Comecei a estranhar e decidi procurá-lo. Mas não o encontrei em lado nenhum!... Nem mesmo no seu sítio preferido que é dentro do cesto da roupa suja. Comecei a ficar muito, Muito, MUito, MUIto, MUITo, MUITO preocupada! Ele não estava mesmo em lado nenhum! Nem a fazer patifarias à minha vizinha, a dona Feliciana, que tem um aquário com alguns peixinhos, verdadeira tentação para o Ambrósio… Noutro dia, ele escondeu-se na gaveta das cuecas da dona Feliciana porque sabia que era dia dela ir às compras. Assim ficaria sozinho em casa e saborearia, tranquilo, aquele cardume delicioso. Mas a dona Feliciana, que estava a tomar banho, ao sair da banheira reparou que se tinha esquecido das cuecas. Foi então ao quarto, sem os seus óculos de lentes fortíssimas, abriu a gaveta e… pegou no Ambrósio. Levou-o para a casa de banho, pensando tratar-se das cuecas, mas escorregou no sabonete que estava no chão! Resultado: o Ambrósio foi parar à banheira que estava cheia de água… Bom, mas não era isto que vos queria contar. Onde ia eu? Ah! Sim! O Ambrósio não estava em lado nenhum e, até à noite, não apareceu nem ninguém sabia dele. Cada vez estava mais preocupada porque, apesar dele ser parvo, dorminhoco, comilão e mal cheiroso ADORO-O! Fiz alguns telefonemas e até coloquei um anúncio na internet oferecendo, a quem o encontrasse ou soubesse do seu paradeiro, uma recompensa de cinco pares de olhos de rã! Mas nada de nada!

Muitos dias estive eu sem notícias do meu Ambrósio e decidi então pegar na minha vassoura e no meu GPS para ir em sua busca. Foram dias de aflição, meses de desespero, até que o fui encontrar na Lapónia! O raio do gato, na noite de vinte e quatro de dezembro, tinha-se enfiado dentro do saco do Pai Natal, quando este estava a colocar as prendas lá em minha casa. Sem dar por nada ele levou o Ambrósio consigo de regresso à Lapónia.

Felizmente que tudo acabou bem… Bem mesmo! Até recebi uma recompensa do Pai Natal por levar o meu Ambrósio de volta para casa! É que o velhote já “andava pelas barbas” com o Ambrósio… Até tinha afixado cartazes, espalhados por todo o mundo, oferecendo recompensa a quem adotasse um gato traquina, fedorento, horroroso e portador de azar…. É claro que, com um anúncio assim, ninguém se arriscou, a não ser eu. Vi o anúncio e… Agora tenho o meu Ambrósio de volta e dez mil frascos daquele perfume que eu adoro de cocó de dragão.

Espero que agora entendam esta minha demora e me desculpem.

 

 

 

Adoro-vos!

 

Beijinhos

 

 

Francisca da Conceição Fonseca Gomes da Silva Ferreira Pereira Torres Boleta Guitarra Sousa Lourenço Caracoleta Nunes Xavier Bolota Amarante Freita de Maricoutinho



publicado por Telha a telha... às 00:01
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO